CRÍTICA | Netflix acerta ao trazer uma comédia romântica divertida e leve com “Meu Eterno Talvez”

Siga e Compartilhe:

Netflix vem cada vez mais investindo em comédias românticas com o passar do tempo, tanto adultas quanto com temáticas voltada ao público adolescente. Dessa vez o serviço de streaming resolveu investir em uma comédia romântica protagonizada por um casal de descendência asiática. Meu Eterno Talvez, que originalmente é intitulado como Always Be My Baby, brincando com o single de Mariah Carey – Always be my baby, é protagonizado por Ali Wong e Randall Park, e foi dirigido por Nahnatchka Khan (criadora da série “Não Confie na P— do Apartamento 23”).

O filme conta a história dos dois amigos, Sasha (Ali Wong ) e Marcus (Randall Park) que eram inseparáveis desde de crianças, mas por conta de alguns acontecimentos da vida dos dois, acabaram se afastando e se reencontrando apenas 16 anos depois. Agora mais velhos, não tão maduros, eles tomaram rumos bastante distintos. Sasha agora é uma chef renomada e mundialmente famosa, enquanto Marcus ainda permanece morando na casa de seus pais e tocando na mesma banda da época do colégio, sem algum tipo de progressão.

Marcus e Sasha quando crianças;

Essa introdução por si só já demonstra o quão clichê o filme pode ser. E seria praticamente impossível uma comédia romântica não utilizar de meios clichês para sua estrutura, no entanto o que se diferencia dentro do gênero é a escolha dos temas abordados e do elenco.

Ao trazer um casal, que na história é descendente de chinês, vietnamita e coreano, sem estereotipar, pelo ao contrário honrando e homenageando sua cultura culinária (coreana) é um grande diferencial. O filme não apelou pra piadas racistas, ao em vez disso evidenciou costumes e não fez da etnia a protagonista do filme.

READ  FILMES | Continuação de “O Massacre da Serra Elétrica” será lançada na Netflix

No decorrer da trama é abordado com normalidade o uso da maconha (em São Francisco, onde se passa o filme, a droga é lícita), duas mulheres formando uma família, e a protagonista inclusive cogita a possibilidade de ter um filho sozinha. Além disso, o filme traz uma reflexão, a partir de uns comentários machistas feitos por Marcus. Em suma, o filme consegue trazer assuntos que geralmente são taxados como incomum ou polêmicos, de forma natural, do jeito que deveria ser em sua maioria.

Sasha (Ali Wong) e Keanu Reeves;

Uma das grandes surpresas desse filme é a participação de Keanu Reeves.  O ator interpreta, ele mesmo, mas em uma versão mais teatral e dramática. Em todo momento o ator foi intenso e hilário, totalmente diferente do que vimos em seus trabalhos anteriores, o que foi uma surpresa maravilhosa.

O filme se encerra com um desenvolvimento notável dos personagens, e suas redenções individuais. O casal de amigos, acaba ajudando para tal feito. Enquanto um progride, deixando o medo pra trás, o outro coloca os pés no chão e lembra da onde veio, sem guardar remorso do passado.

 Ao fim você se sente mais leve, o filme consegue arrancar gargalhadas e até lágrimas do espectador. Meu Eterno Talvez, pode ser uma comédia romântica clichê, mas não deve ser levado como uma ofensa. Em um mundo onde, infelizmente, as diferenças se tornam motivos de piadas ou são exploradas em seus esteriótipos, foi gratificante assistir um filme cujo o casal com descendência asiática, fosse um casal normal (dentro de suas diferenças). Uma representatividade divertida e necessária.

O filme se encontra disponível no catálogo da Netflix.

Autor do Post:

Ludmilla Maia

Concurseira formada em Direito, estudante da U.A, protegida da Annalise Keating, cantora amadora dos New Directions, sobrevivente da ilha de Lost, parça do Bojack, e uma Amazona perdida que ouve KPOP e assiste muito drama asiático.

READ  SÉRIES | Cobra Kai é renovada para 5ª temporada
Rate article