“A Casa dos Pesadelos” e da realidade

Siga e Compartilhe:

“A Casa dos Pesadelos“, de autoria de Marcos DeBrito, é um livro fantástico, bem narrado, bem estruturado e com um grande final! São apenas 140 páginas que foram lidas em um dia.

A trama acompanha Tiago, que sofreu um trauma na casa da avó aos seis anos de idade. Ele dissera ter sido assombrado durante a noite. Dez anos depois, o protagonista retorna à casa, com o irmão mais novo e a mãe, até mesmo como forma de confrontar o trauma.

A partir daí, a trama se desenvolve. Tiago se tornou um adolescente fechado, assombrado pelo trauma. Bruno, seu irmão mais novo, uma criança alegre, como Tiago foi um dia. Camila, a vizinha da casa da avó, também recebe devida importância durante a trama.

Sobre Camila , eu senti falta de um encerramento melhor para a sua participação. Mas como ela só era uma coadjuvante, é compreensível a escolha do autor. Até porque, ela foi bem desenvolvida, exatamente para encaixar com o perfil de Tiago.

Marcos DeBrito mostrou, ao longo de todo o livro, grande domínio de metáforas. Nem sempre o autor deixa as coisas claras, mas dá todos os indícios para fazer o cérebro do leitor trabalhar. Dessa forma, contou uma história dura, que mantém a atenção do leitor fixa, de uma maneira exemplar.

“A Casa dos Pesadelos” é um ótimo livro. No fim, que eu consegui prever, na real, senti a pancada e fiquei um pouco quieto. Só queria ter alguém para conversar sobre a história comigo, por mais que essa pessoa nem tivesse lido. Só queria despejar tudo que li, pensei e senti sobre esse ouvinte.

Autor do Post:

Henrique Schmidt

O louco dos livros, filmes, séries e animes. Talvez geek, talvez nerd, talvez preguiçoso, mas com certeza jornalista

READ  SÉRIES | Wentworth Miller não retornará para a sexta temporada de Prison Break
Rate article