ESPECIAL K-DRAMA | Os 12 + 1 dramas coreanos mais comentados de 2020

ESPECIAL K-DRAMA | Os 12 + 1 dramas coreanos mais comentados de 2020 image 0 3T INDICA
Siga e Compartilhe:

2020 foi a prova viva de que uma coisa ruim, pode piorar ainda mais ~pode inserir um meme de palhaço bem aqui~. Muitas pessoas acham sua válvula de escape em séries e filmes e existem as especiais que gostam de sofrer, isso mesmo, você aí dorameira e dorameiro de plantão. Bem vindos à retrospectiva da Dramaland, onde nem tudo foi um fiasco (a não ser a carreira do Ji Chang-Wook, isso é história para outro texto). A seguir, vamos acompanhar, cronologicamente, as estreias que tiveram mais hype durante o ano, um pequeno resumo sobre a história e um trailer rapidinho para caso você tenha perdido alguma coisa já saber do que eu estou falando.

O ano é saudado com a segunda temporada de Dr. Romantic, estrelado por Ahn Hyo-Seop e Lee Sung-Kyung, o drama teve 16 episódios, e foi ao ar pela SBS no período de 6 de janeiro a 25 de fevereiro. O elenco foi quase todo reformulado, mas a história continuou a mesma, Boo Yong-Joo (interpretado pelo Han Suk-Kyu e também membro antigo da temporada anterior), se define como o próprio Doutor do Romance, seus internos o chamam de Professor Kim, e ele já é conhecido por não se entender muito bem com outros seres humanos (quanto menos contato, melhor), mas relaxa, não é nada sobrenatural, ele só não gosta de gente mesmo. Apesar de ser uma segunda temporada (bem atípico para a dorameira que espera a segunda temporada de Moon Lovers e Vagabond e nunca será agraciada), a história segue o padrão da primeira temporada mas é totalmente possível acompanhar a partir desta, até porque todos os personagens são novos e as referências são mais um fanservice do que uma continuação. Cha Eun-Jae (interpretada por Sung-Kyung), é uma residente de segundo ano em cirurgia e Seo Woo-Jin (interpretado por Hyo-Seop) também, além disso, os dois são praticamente perfeitos na carreira que escolheram trilhar e não aceitam nada menos do que um trabalho perfeito. Os dois acabam nas mãos do Professor Kim e aprendem que nem sempre estão certos sobre todas os enigmas da vida.

Dr. Romantic está com todos os episódios disponíveis no DramaFansubs. Confira o trailer a seguir:

Em seguida tivemos um dos comebacks mais aguardados da nação dorameira, Park Seo-Joon de volta para a alegria da população e sofrimento de outros (porque olhe sinceramente, o pão que o diabo amassou deve ter servido de alimento para esse rapaz), apesar de ter ficado longe dos dramas desde de What’s Wrong With Secretary Kim, São João (carinhosamente apelidado por mim e quando menos esperei todo mundo já estava chamando ele assim), aproveitou a deixa de 2020 e participou logo de 2 dramas (mas calma, vou deixar para falar do outro mais lá na frente). Itaewon Class teve 16 episódios, foi ao ar pela emissora JTBC no período de 31 de janeiro a 21 de março. Protagonizado por Seo-Joon e Kim Da-Mi, o drama tem uma vibe bem pesada acompanhando os altos e baixos da vida de Park Sae-Ro-Yi (o interpretado do São João), após perder o pai em um acidente causado por um motorista bêbado, Sae-Ro-Yi, ainda adolescente, se vê desamparado e com sede de justiça nas mãos e é aí que tudo começa a dar errado. O drama foi bem comentado durante todo o seu período no ar, trouxe assuntos bem polêmicos à tona de uma forma bastante despojada e incomum da Coreia.

Foi o primeiro drama que assisti com um dos personagens principais/coadjuvantes negro (e que fala coreano perfeitamente bem), o primeiro também com drama de uma mulher trans, junto com a nossa fórmula conhecida de vilão insuportável (inclusive parabéns ao Ahn Bo-Hyun, acho que nunca mais vou conseguir assistir nenhum drama com ele sem ter nojo da cara dele, mas tudo bem), Jang Geun-Won e um triângulo com uma dissimulada.

Itaewon Class está com todos os episódios disponíveis no DramaFansubs e também na Netflix. Confira o trailer a seguir:

Fevereiro foi um mês para choro e também para acompanharmos um dos melhores dramas de 2020. Hi Bye, Mama! Não prometeu muito na sua semana de divulgação mas simplesmente entregou uma história magnífica e emocionante do início ao fim. O drama teve 16 episódios e foi ao ar pela emissora tvN, na história conhecemos Cha Yu-Ri (interpretada pela Kim Tae-Hee) que passa pelo maior dilema de sua vida: viver como um fantasma pelo resto da vida acompanhando sua filha e sendo um portal de perigo sobrenatural da criança ou simplesmente fazer a passagem e deixar a vida do jeito que está depois de sua morte. Yu-Ri recebe um presente das divindades e pode passar alguns dias na terra, sua missão: voltar a ser exatamente o que ela era antes de morrer, filha da mãe, esposa do seu marido, mãe da sua filha e melhor amiga da sua amiga. Mas como fazer isso depois de a vida de todo mundo ter, finalmente, seguido em frente sem ela?

Hi Bye, Mama! Foi um drama que demonstrou muito além do amor incondicional de mãe e filha, mostrou também o lado do luto das pessoas que ficam, o sofrimento que é tentar levantar no dia após dia consciente de que aquela pessoa não faz mais parte da sua vida, como se perdoar e perdoar os momentos que acontecem em nossas vidas os quais não temos controle. Garanto algumas lágrimas e deixo um alerta para os gatilhos de: abandono, luto e suicídio. Mesmo sendo um drama com um conteúdo bem pesado, a história tem os seus momentos de leveza que fizeram toda a diferença.

READ  SÉRIES | Ethan Hawke é confirmado como vilão principal em Moon Knight

Se você ainda não tiver assistido corre na Netflix ou então no DramaFansubs, tenho certeza de que não vai se arrepender. Confira o trailer a seguir:

Março foi o mês do Grey’s Anatomy coreano, com apenas 12 episódios que foram distribuídas pela tvN e mundialmente pela Netflix, a primeira temporada de Hospital Playlist foi ao ar entre 12 de março e 28 de maio com apenas 1 episódio por semana. Conhecemos o dia-a-dia de 5 médicos que são amigos desde a faculdade e trabalham no mesmo hospital. Lee Ik-Joon (interpretado por Cho Jung-Seok) é o clínico geral do grupo, divorciado e pai de um filho simplesmente encantador, ele é um espírito livre que ama se doar para o próximo. Ahn Jeong-Won (interpretado por Yoo Yeon-Seok) é pediatra, solteiro, único filho médico do dono do hospital no qual trabalha, e apesar de ser bastante competente em seu trabalho, Jeong-Won só tem uma ambição: largar a carreira de médico e se dedicar à vida religiosa como seus irmãos (padres) e irmãs (freiras) – mas não é bem por esse caminho que as dorameiras querem (e conseguem atingir seu objetivo) que ele siga. Kim Jun-Wan (interpretado por Jung Kyoung-Ho) é chefe do setor de cardiologia do hospital, solteiro, fanfarrão e extremamente frio com seus internos, seu único charme é sempre comer demais e ser devoto aos amigos. Yang Seok-Hyeong (interpretado por Kim Dae-Myung) é o obstetra do grupo, divorciado e morando com a mãe, ele vive de forma calma e discreta, não gosta de chamar atenção para si e muito menos deixa pessoas novas se aproximarem, sempre existe um muro entre a sociedade e quem ele realmente é, as únicas pessoas que conseguem acesso a esse lado mais carinhoso e brincalhão são seus amigos da faculdade. E por último, mas não menos importante, minha neurocirurgiã favorita: Chae Song-Hwa (interpretada pela Jeon Mi-Do), solteira, foge de relacionamentos complicados, já esteve metida em polêmica romântica com 2 de seus amigos da faculdade, adora comer e ama mais ainda seus momentos de folga onde ela se isola em algum acampamento e esquece que o mundo existe.

Esse é o grupo perfeito, para o enredo perfeito que eu quero que nunca acabe. Não tem muito o que falar da história, até porque todos os episódios são casos médicos diferentes misturados com a rotina do hospital e um pouco revelações sobre as personalidades dos principais e coadjuvantes. Meu resumo foi péssimo, mas eu garanto que o drama é maravilhoso, ele entrou na minha lista de favoritos já no terceiro episódio e saber que uma próxima temporada está engatilhada já me deixa mais do que feliz.

Hospital Playlist está disponível na Netflix e também no DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

Ainda em Março, tivemos uma maratona de invasão zumbi com a 2ª temporada de Kingdom, os 6 episódios todos distribuídos mundialmente pela Netflix não deram nenhum segundo de sossego, Lee Chang (interpretado por Ju Ji-Hoon) agora já sabe a verdade sobre o seu pai e entende como os zumbis pensam. Durante a temporada inteira ele busca uma forma de erradicar a doença dos vilarejos enquanto sua madrasta arquiteta o plano perfeito para reinar sem ser destronada. Diferente de Dr. Romantic, este drama não tem como acompanhar sem seguir o cronograma bonitinho das temporadas, na sua primeira conhecemos as origens dos ataques zumbis, na segunda podemos ver lances de aproveitamento político durante uma pandemia e como a monarquia reage na época Goryeo. A terceira temporada já está sendo gravada e mal vejo a hora de entender o que aconteceu no final da segunda (quando eu pensei que já estava tudo bem, que não tinha mais perigo, a Jun Ji-Hyun me mostra que não é bem assim)

Kingdom está disponível na Netflix e também no DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

ESPECIAL K-DRAMA | Os 12 + 1 dramas coreanos mais comentados de 2020 image 1

E para encerrar o mês de março, dia 27 tivemos a estreia de The World Of The Married, e conhecemos uma das famílias mais problemáticas da dramaland e um dos casos de traição mais difíceis de se resolver. O drama com 16 episódios, foi finalizado em 16 de maio e transmitido pela emissora JTBC. Jin Sun-Woo (interpretada pela Kim Hee-Ae) trabalha como clínica geral em um hospital particular e tem um casamento “perfeito” com Lee Tae-Oh (interpretado pelo Park Hae-Joon) ele é um cineasta patrocinado por sua esposa, os dois têm um filho bastante esforçado e estudioso. Ela tem tudo o que muitos gostariam de ter: uma carreira de sucesso, uma família feliz, um marido que apoia seus projetos. Seria um sonho se não fosse tudo uma mentira. Sun-Woo descobre a traição do marido e começa um jogo de manipulação, sem escândalos, um levando o outro até o limite para saber quem cederá primeiro. Alerta: o drama com certeza se encaixa numa classificação +18 e os gatilhos de traição chegam a incomodar um pouco.

READ  FILMES | Kiernan Shipka, a Sabrina, deve ser Gwen Stacy em Homem Aranha: Longe de Casa

The World Of The Married está com todos os episódios legendados no DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

Não sei vocês, mas o dia 17 de abril foi o que mais aguardei desde 2019, na verdade desde o momento que soube que teria um drama novo da mesma escritora de Goblin, Descendentes do Sol, Herdeiros e que acima de tudo isso ainda tiraria Lee Min-Ho e Kim Go-Eun do hiato desde 2016. Estou falando do pêa mais querido da Coreia, The King: Eternal Monarch, o drama que uniu dorameiras em teorias, teve chuva de hate, show de atuação e um final que deixou meu coração tão aquecido que até hoje sinto uma leve brisa do romance de Lee Gon e Jeong Tae-Eul.

Problemática do drama: muitas dimensões paralelas, em um ponto a escritora se perde no que está acontecendo e esquece de dar importância aos detalhes que fazem diferença. Mas se você esteve sem acesso a internet de 17 de abril até 12 de junho (na verdade até finalzinho de Junho, porque mesmo depois de terminar ainda rolou muita coisa), deixe-me te contar o contexto histórico.

A Coreia foi dividida em duas dimensões, onde uma: temos uma monarquia e o rei Lee Gon (interpretado pelo meu rei Lee Min-Ho) é seu soberano e a outra: é uma república e é onde a detetive Jeon Tae-Eul (interpretada por Kim Go-Eun também conhecida como rainha da Coreia ou Noiva do Goblin) luta contra as piores gangues e os casos policiais mais esquisitos. Certo dia, no passado, as duas dimensões colapsam e acaba dando para Lee Gon um objetivo para encontrar a pessoa que salvou sua vida na noite do assassinato de seu pai. Temos doppelgangers, teorias de multiverso, vilão idiota (porém maravilhoso), um romance que poderia ter se desenvolvido melhor, pulo no tempo, lapso de memória, dimensões até demais para o meu gosto e muito, muito comercial gratuito de gloss até cadeira de massagem.

Apesar das problemáticas, The King sofreu um hate gratuito no e os atores não receberam o apoio esperado pelos fãs. E mesmo assim achei a história boa de se acompanhar, com personagens engraçados e sarcásticos, um show de atuação duplo pela maior parte do elenco e mais um ótimo trabalho da Coreia.

The King: Eternal Monarch está disponível na Netflix e também no DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

Junho é a vez de conhecermos o hospital psiquiátrico mais movimentado da Coreia e o casal mais shippado da dramaland, It’s Okay to Not be Okay, teve 16 episódios, foi transmitido pela tvN e mundialmente pela Netlix, o drama foi ao ar no período entre 20 de junho e 9 de agosto.

Moon Kang-Tae (interpretado por Kim Soo-Hyun), um ajudante na ala psiquiátrica de inúmeras clínicas particulares, devido ao estado mental de seu irmão Sang-Tae (interpretado por Oh Jung-Se) eles nunca ficam muito tempo em determinado, daí explica o tanto de experiência que Kang-Tae foi acumulando com o tempo. Ko Moon-Young (interpretada por Seo Yea-Ji), é autora de livros (meio macabros) infantis, ela é a definição perfeita para o termo bomba relógio, sempre aguardando o momento perfeito para explodir e atingir todas as pessoas ao seu redor. No decorrer do drama é possível notar os problemas que mesmo as pessoas “sãs” desenvolvem e que está tudo bem você não estar bem sempre, está tudo bem negar as coisas pelo bem da sua saúde mental, está tudo bem priorizar você e acima de tudo, está tudo bem ter que precisar de outra pessoa, você não se torna mais fraco pedindo ajuda, pelo contrário, você reconhece que tudo na vida é limitado e quem não tem como fazer tudo.

It’s Okay To Not Be Okay está disponível na Netflix e também pelo DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

Já no finalzinho de Julho, mais precisamente dia 29, chegou o momento de conhecer o psicopata mais aguardado do momento, a Florzinha do Mal: Lee Joon-Gi, ou melhor, Baek Hee-Sung, o marido mais amável, o pai mais atencioso, o vizinho mais cuidadoso, o criador mais criativo e assassino mais cruel que você já cruzou na vida. Cha Ji-Won (interpretada pela Moon Chae-Won) é uma detetive de casos complicados, tem uma filha e um casamento invejáveis e nunca desconfiou da vida dupla que seu marido levava. Mesmo com todo sofrimento acarretado com a descoberta e o fim de uma vida dos sonhos, Ji-Won resolve investigar o passado de seu marido para colocar ou não um ponto final em seu relacionamento.

Flower of Evil possui 16 episódios distribuídos pela tvN e está disponível para assistir no DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

Dia 7 de setembro começou uma das maiores decepções da Coreia: Record of Youth, a passarela de recordações de Park Bo-Gum antes de se alistar teve pouca história para muito elenco. De antemão, defendo que os atores fizeram um papel maravilhoso, o problema foi o enredo e plot que foi sendo desenvolvido no decorrer do drama. Sa Hye-Jun (interpretado por Bo-Gum), é um ator/modelo/garçom/faz tudo que sempre sonhou em ser uma estrela de cinema e é a vida dele que começamos a acompanhar, as decisões que toma para alcançar seus objetivos. Em consequência disso, conhecemos Ah Jeong-Ha (interpretada por Park So-Dam), maquiadora fã número 1 de Hye-Jun, seu maior objetivo é abrir o próprio salão de beleza e ter um atendimento personalizado para cada cliente. Os dois acabam se cruzando no mundo da moda e a química é palpável já no primeiro encontro. Os dois acabam se relacionando e descobrem que as vezes sonhar juntos pode ser uma coisa bastante complicada.

READ  FILMES | Peter Parker enfrenta o maior desafio de sua vida, no 2° trailer de Homem Aranha – Sem Volta pra Casa

Record of Youth está disponível na Netflix e também no DramaFansubs. 

ESPECIAL K-DRAMA | Os 12 + 1 dramas coreanos mais comentados de 2020 image 2

Confira o trailer a seguir

Um mês depois, em outubro, descobrimos que Lee Dong-Wook também fica espetacular de raposinha ruiva. Tale of The Nine Tailed foi um drama de 16 episódios distribuídos pela tvN e sua exibição se deu entre 7 de outubro a 3 de dezembro estamos chegando ao final da lista 🙁.

Lee Yeon (interpretado por Dong-Wook), uma vez foi o espírito mais poderoso da montanha Baekdudaegan, ele sacrificou sua vida como um deus para ressuscitar a mulher que amava e como castigo pelo seu desejo ele foi condenado a viver como uma raposa de nove caudas e proteger o reino dos mortais de qualquer ameaça iminente de alguma raposa do mal. Enquanto isso, Nam Ji-A (intrepretada por Jo Bo-Ah), trabalha como diretora de um programa de tv onde ela expõe inúmeros documentários sobre casos esquisitos que acontecem ao redor do mundo, seu amor pelo sobrenatural nasceu em 1999 quando seus pais sofreram um acidente de carro e foram substituídos por seres desconhecidos, depois de descobrir a verdade, Ji-A é salva por um homem misterioso e arrogante que poupa sua vida como um se fosse apenas um favor.

O que Lee Yeon e Ji-A não sabem é que seus destinos se cruzaram há anos quando ela foi o primeiro amor dele e ele teve que desistir de tudo em sua vida pela chance de um dia encontrá-la novamente.

Tale of The Nine Tailed está disponível no DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

2020 não poderia terminar sem ter uma guerra de shipp e Start-Up não decepcionou, estrelado por Bae Suzy, Nam Joo-Hyuk e Kim Sun-Ho, com 16 episódios distribuídos pela tvN e mundialmente pela Netflix, a trama do drama tem todos os clichês presentes: triângulo amoroso, plot de infância, romance que era para ser mas não é, família relapsa/família cuidadosa, órfão que precisa de amor, amizade acima de tudo e a corrida atrás do sucesso. Seo Dal-Mi (interpretada por Suzy), precisa levantar US$ 90.000 para abrir um negócio para chamar de seu, ela desiste da faculdade e começa a pegar inúmeros trabalhos de meio período, ela sonha em se tornar uma empresária tão inovadora quanto Steve Jobs. Nam Do-San (interpretado por Joo-Hyuk) e Han Ji-Pyeong (interpretado por Sun-Ho) são lados diferentes da mesma moeda, os dois possuem interesse em Dal-Mi, e juntos, montam um plano para que ela não descubra a verdade por trás do seu passado. Tudo bem, o drama foi muito mais do que isso, apesar de ter o plot de mentira (que geralmente dá muito errado e faz com que todos os personagens sofram) , isso é meio que deixado de lado em 90% da história, em alguns momentos você acaba esquecendo o real motivo para eles estarem juntos, o principal é a construção de uma nova empresa sem ter muitos recursos e apenas  um objetivo: se manter patrocinado por pelo menos 6 meses antes de declarar falência. O drama é engraçado e já me fez chorar no primeiro episódio, então sim, vale a pena dar todas as suas chances para maratonar.

Start-Up está disponível na Netflix e no DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

Por último, mas não menos importante, o queridinho do momento: True Beauty, baseado na webtoon de mesmo nome, o drama ainda está em andamento, foi lançado dia 9 de dezembro (com previsão de conclusão para o dia 4 de fevereiro) pela tvN e foi a surpresa já no finalzinho do ano. 

Im Ju-Kyung (interpretada por Mun Ka-Young ) é uma estudante do ensino médio que nunca se deu muito bem com sua aparência, desde pequena ela sempre foi insultada e humilhada por ser considerada feia pelas pessoas ao seu redor. Até que Ju-Kyung conhece o poder da maquiagem e algumas horinhas desperdiçadas na frente do espelho para criar uma mulher muito bonita, bem cuidada e atraente para os outros. 

Sim, é a versão Feia Mais Bela da Coreia e sinceramente acredito que a história esteja sendp hypada pelo enredo, vulgo: Cha Eun-Woo e Hwang In-Yeop. Até então sem muitas surpresas, segundo os comentários do , a história é bem similar com a da webtoon, as diferenças são poucas e sempre para melhor. Admito que só cheguei a assistir 1 episódio e não gostei mas provavelmente vou dar uma segunda chance devido à atenção que ele está tendo.

True Beauty está sendo legendado semanalmente pela equipe do DramaFansubs. Confira o trailer a seguir

That’s a wrap para os dramas mais comentados de 2020, espero que tenham gostado na nossa lista e do breve resumo de cada. Feliz 2021 para vocês, desejo que a lista de finalizados seja sempre maior do que a lista dos não finalizados/dropados/não iniciados. Vejo vocês ano que vem ;D

Autor do Post:

Barbara Sales

https://www.instagram.com/imbarbdee/

Estudante de Economia pela Federal do Ceará, aspirante à contabilista, aprendiz da Corvinal e, acima de tudo, dorameira cinéfila que se aventura em fantasia e romance nas horas vagas.

    Rate article