“Nunca Saia Sozinho” é mais um livro genial de Donlea

Siga e Compartilhe:

Eu sou um grande fã do Charlie Donlea. Acho que ele é o primeiro autor que eu tenho todos os livros lançados em português. O mais recente, “Nunca Saia Sozinho”, encabeça a resenha desta semana. Para variar, mais uma vez, ele acertou no desenvolvimento da história.

Claro que há pontos baixos, como o lento início. Apesar dos acontecimentos serem revelados desde as páginas iniciais, há uma demora para que a história realmente emplaque e mantenha o leitor completamente preso às palavras. Porém, quando isso acontece, é só sucesso.

Acredito que um dos pontos mais altos do livro é a reutilização da protagonista de “Uma Mulher na Escuridão”, o livro dele que eu menos gosto. No entanto, é impossível afirmar que Rory não é uma personagem interessante. E, a partir do momento que ela realmente entra na história, em parceria com outros personagens cruciais, há um crescimento absurdo.

Claro que, por reutilizar personagens já apresentados, é mais interessante ler, pelo menos, “Uma Mulher na Escuridão” antes de chegar a “Nunca Saia Sozinho”. Donlea, por vezes, faz conexões entre os livros. No entanto, a conexão mais direta mesmo ocorre entre essas duas obras por serem protagonizadas pela mesma personagem.

É bacana ver o quanto a escrita de Donlea evoluiu desde “A Garota do Lago”, que é bom, porém mais simplório, até culminar no atual “Nunca Saia Sozinho”. O autor não viu a necessidade de utilizar diferentes clichês do gênero para manter o leitor preso no suspense. A sua temporização da obra já foi o suficiente para fazer com que o leitor quisesse continuar na história.

READ  RESENHA | “Porém Bruxa” é intenso, rápido e espelha a cidade São Paulo de uma ótica totalmente nova

Há uma gama muito grande de personagens, o que às vezes pode complicar um pouco a compreensão de tudo o que está acontecendo, mas isso é outro ponto alto. Não há confusão entre eles. Cada um tem a sua importância muito bem definida ao longo de todo o livro.

O plot para revelar tudo e como aconteceu também é bastante interessante. Eu não consegui prever exatamente tudo, apenas tive uma vaga ideia do que poderia ocorrer no fim. Além disso, também fui enganado sobre como tudo estava ocorrendo. Donlea foi inteligente para deixar pistas, mas apenas revelar determinados acontecimentos em momentos certos.

Antes de finalizar a resenha, gostaria de deixar duas dicas. A primeira é: preste atenção na cronologia. A segunda é: preste atenção particular em falar curtas de personagens. Há muitas surpresas, uma em especial que me pegou demais, escondidas nelas.

Nunca Saia Sozinho” foi meu quinto livro do Charlie Donlea e mais uma grande experiência em ter acesso às suas obras. Pulou para o meu Top 3 de seus livros, ficando atrás apenas de “Deixada para Trás” e empatado com “Não confie em Ninguém”.

Autor do Post:

Henrique Schmidt

editor

O louco dos livros, filmes, séries e animes. Talvez geek, talvez nerd, talvez preguiçoso, mas com certeza jornalista

    Rate article