CRÍTICA | Terceira temporada de “You” funciona como uma terapia de casal cheia de reviravoltas

Siga e Compartilhe:

O serial killer e stalker mais “querido” da atualidade voltou como um marido e pai de família na terceira temporada de You. Os novos episódios que saíram na última sexta (15) trouxeram uma versão mais familiar do personagem…por pouco tempo, é claro.

Protagonizado por Penn Badgley e Victoria Pedretti, a terceira temporada de You serviu como uma grande terapia de casal para os dois assassinos, do começo ao fim Joe (Badgley) e Love (Pedretti) tiveram que se adaptar, rever conceitos, balancear seus “valores” para enfim decidir se eles funcionariam ou não juntos. 

O mais interessante na relação dos dois, que foi explorado agora, é a maneira como cada um desperta o pior no outro – palavras de Joe – e na mesma intensidade que se repelem, eles se atraem, uma combinação perigosa e fatal. Além disso, também é colocado em tela a todo instante como os dois são incapazes de reconhecer suas próprias falhas e vivem em um mundo hipócrita onde a culpa é sempre do outro e não de si mesmo. Observe que eu disse os dois. Joe e Love são absurdamente iguais, em suas qualidades familiares, em seus temores, em suas falhas, traições e percepções.

Por mais que a série seja narrada pelo Joe, foi interessante ver mais da perspectiva de Love nessa temporada. A personagem foi além de alguém apenas insana e assassina, evoluiu para alguém que detém de muito mais carisma que o próprio Joe. Fica claro que Pedretti roubou o protagonismo nessa temporada, enquanto Badgley interpretou exatamente o mesmo personagem desde 2018, Pedretti cativa o público com suas doses de loucura mesclada com sua inteligência maligna, e até mesmo em suas piores fases recheadas de hipocrisia e privilégios ela era intensamente interessante. Bem como a camada de vulnerabilidade da personagem, que a deixa mais complexa e confunde o espectador quanto a sua moral.

READ  FILMES | Daisy Ridley negou que estará na próxima trilogia de Star Wars

Podemos falar que a nova temporada foi um tanto quanto mais ousada que suas antecessoras, já que logo no primeiro episódio temos a primeira vítima e quando menos esperamos mais vítimas vão aparecendo, fazendo com que crie uma teia na narrativa interligando diversos acontecimentos, dando mais embasamento as reviravoltas que estavam previamente conectadas Inclusive, há de ressaltar, que por diversas vezes senti que o episódio estaria sendo encerrado naquele momento, justamente pela narrativa que é renovada a todo momento e insere pequenos novos desafios ao casal de protagonistas.

Apesar de ter alguns deslizes e deixar a história brevemente monótona, a terceira temporada de You foi surpreendente. Em diversos episódios a conclusão chegava ao ápice da adrenalina dando a sensação até de um episódio final. O roteiro usou e abusou de elementos que fazia o espectador crer que não havia mais saída pra os protagonistas, enfatizando o thriller da série.

Ainda assim, Joe permanece na mesmice de seu personagem, não há nenhuma surpresa quanto as suas atitudes, bem como seus planos. Tudo é muito do mesmo do que estamos vendo desde 2018, mesmo que a história tente implementar o papel de bom moço, alguém que quer uma vida digna, o papel não cola, o ator não convence e nos leva ao caminho do stalker conhecido, bem como suas artimanhas.

Talvez a única coisa que podemos ver de “diferente” em Joe, além de sua paternidade, são memórias de seu passado, que são inseridas como quebras cabeças no decorrer dos episódios, na tentativa de sabermos mais de seu abandono e seus “mommy issues“. Porém, por muitas vezes parecem não levar algum, além de reafirmar a vontade de Joe de resgatar mulheres “complicadas”. No entanto, os flashbacks surpreendem ao fim quando vemos finalmente sua mãe, o que acaba sendo bem triste.

READ  FILMES | Disney+ lançará versão “Sing-Along” dos musicais de seu catálogo

Apesar de inserir esse passado do Joe mais a fundo, algo que as temporadas anteriores só pincelavam, muitas coisas deixadas na temporada anterior não retornaram, o que gerou uma decepção. Quem não queria ver Ellie vingando a morte de sua irmã? Agora nos resta esperar que os novos sobreviventes não esqueçam de Joe também.

Não poderia deixar de mencionar que You, mesmo sendo uma série “pós pandemia”, onde todos estão vivendo normalmente (sem máscaras), a série não se absteve em fazer uma crítica quanto aos “anti vacina”, de maneira que adequasse a trama, sem deixar nada forçado. Por outro lado, a trama continua a brincar com alguns estereótipos e criticar os privilégios de ricos e suas excentricidades, por mais que seja interessante essa “cutucada” o assunto é batido já que os comentários de Joe quando a burguesia não são novidades. Porém, não nego que os que foram evidenciados encaixaram com a proposta da trama, servindo até de alívio cômico, seja pelo seu absurdo ou a reação sem filtro algum de Love.

A terceira temporada de You foi agradável como um todo, fácil de assistir e com um desenvolvimento fluído a série soube inserir novos personagens e explorar diversas dinâmicas distintas entre Joe e Love, além de escrachar toda sua individualidade perversa e insana. Por mais que em certos momentos pudéssemos prever quais seriam as próximas vítimas, o enredo conseguiu surpreender pela forma que as concluía.

Nota: 4/5

Autor do Post:

Ludmilla Maia

administrator

25 anos. Criadora e uma das fundadoras da Tribernna, escrevo pra internet desde 2016. Amo podcast como amo cultura asiática e heróis. Nas horas vagas, concurseira e bacharel em direito.

READ  CINEMA | Mogli ganha novo trailer

Um dia eu te conto o que significa o nome “Tribernna”.

    Continue Reading

    Previous: DC FANDOME 2021 | Confira o segundo trailer de ‘The Batman’!
    Rate article