CRÍTICA | Então a borboleta se apaixonou pela flor em “Desgraça ao Seu Dispor”

Siga e Compartilhe:

A CRÍTICA A SEGUIR CONTÉM SPOILER

Se você ainda não me conhece, eu vou lhe contar um segredo sobre um dos meus gêneros favoritos: eu sou simplesmente apaixonada por fantasia, de literatura a cinema, as nuances de cada universo criados especialmente para se encaixar em um enredo que pode dar muito certo mas também pode acabar sendo um fiasco. Quando Desgraça ao Seu Dispor começou a ser anunciado, eu sabia que adoraria tudo sobre ele, mas o mais importante do drama era o casal principal, Park Bo Young e Seo In-Guk, que exalavam química já na primeira foto do elenco lendo o script.

Com direção de Kwon Young-II, roteiro de Im Meari e produzido pela tvN, em 16 episódios Desgraça ao Seu Dispor para os íntimos: days conta a história de Tak Dong-Kyung (Park Bo-Young), ela é uma editora de livros de romance em uma empresa que trabalha apenas com escritores que postam seus trabalham online. Dong-Kyung é uma jovem carismática e que procura sempre ajudar o próximo, as vezes até ficando um pouco desconfortável com a ajuda, ela não sabe dizer não. Criada pela tia, após a morte precoce de seus pais, ela e seu irmão, Tak Sun-Kyung (Da Won), são o espelho da família coreana que vive brigando mas se ama incondicionalmente não importando as consequências.

Dong-Kyung é diagnosticada com gliobastoma, é um tipo de doença que desenvolve múltiplos tumores e todos estão no seu cérebro, ela corre risco de vida tanto em escolher fazer a biópsia quanto em continuar vivendo com os tumores e não fazer nenhum tipo de tratamento, seu médico lhe dá um período de 3 meses caso ela resolva não optar pela cirurgia, e é o que ela faz… já no primeiro episódio, a personagem de Bo-Young inicia o seu processo de despedida com seus amigos mais próximos, com o seu trabalho e sua família e durante a elaboração dos planos para um futuro de curtíssimo prazo, seu destino cruza caminho com a Desgraça (Seo In-Guk), com isso, eles acabam selando um contrato de 100 dias, nos quais ela não sentiria dor caso segurasse em sua mão pelo menos uma vez ao dia, e ele se beneficiaria levando a alma da pessoa que ela mais ama.

READ  GAMES | Evento virtual de Cyberpunk 2077 lança estudo inédito sobre o futuro da moda e cultura no mundo real

A tvN prova, mais uma vez, que quando sua aposta é fantasia, ela entrega tudo e mais um pouco. Desgraça ao Seu Dispor tem romance, comédia, um ótimo elenco de apoio ao principal, drama e reflexões sobre as decisões tomadas pelas divindades. A premissa original era a de que vivemos em um jardim e todo ser humano é uma flor no jardim de Deus, as borboletas que, ocasionalmente, apareciam voando pelos campos floridos eram espectros do universo para trazer o equilíbrio para o mundo, as borboletas são as Desgraças que não necessariamente são ruins, são seres sem sentimentos criados para julgar a raça humana de acordo com o caráter de cada um.

Park Bo-Young já é conhecida por suas escolhas de roteiro com um temperinho fantasioso (alô alô Strong Woman, Abyss, Oh My Ghost… acho que alguém gosta de fugir da realidade por aqui), então minha surpresa foi com a atuação e a química de cena do Seo In-Guk, ele se transformou completamente na Desgraça, não teria outra pessoa para interpretar melhor esse papel, ele conseguiu trazer vida para um personagem que poderia ser bem enfadonho, trouxe à tona um vilão e um cara bonzinho ao mesmo tempo.

O prêmio de melhor casal secundário do ano vai para: Cha Joo-Ik Vampirão (Lee Soo-Hyuk) e a escritora Na Ji-Na (Shin Do-Hyun), os dois começaram como o típico casal com potencial, já no primeiro episódio antes mesmo de chegarem a se encontrar você já conseguia sentir a química dos dois e que eles viveriam felizes para sempre. Sim, temos clichê de beijo roubado na infância, muita chuva tomada e muitos guarda chuvas trocados depois para que os dois demonstrassem o que já era notável na primeira reunião. Ji-Na é uma escritora de romance baseado nas suas experiências amorosas, na verdade, a maioria de suas obras são baseadas na decepção amorosa do colégio que a jovem teve com Lee Hyun-Kyu (Kang Tae-Oh), melhor amigo de Joo-Ik. O desenvolvimento da trama dos três é maduro e cheio de lágrimas – pode preparar o lencinho, Tae-Oh vai fazer pelo menos seu olho encher de água em uma determinada cena já quase no final do drama -, o roteiro até tentar levar o foco para um triângulo amoroso, mas quanto mais eles forçaram para deixar isso claro, mas os fãs persistiam em dizer que não era isso que eles queriam, e como foi um drama em andamento de filmagens e lançamento dos episódios, deu tempo fazer pequenos ajustes e no final você já nem lembrava que chorou por um triângulo que só existia na cabeça da Meari.

READ  FILMES | “007 – Sem Tempo para Morrer” ganha novo teaser

Desgraça ao Seu Dispor não foi o drama com mais visualizações da tvN e chegou a entrar no limbo do esquecimento da dramaland, porém eu acredito que seu último episódio entregou o que faltou em Goblin, por exemplo – leiam isto de uma Goblin Stan que defende tudo desse dorama do início ao fim -, um pouco de tempo do casal, uma esperança de que mesmo com todas as adversidades do universo é possível ter esperança de um futuro e não aquele “inventado” pelo fã e sim o que, de fato, aconteceu. O último episódio chega a ter uma leve pitada de fanservice porque amarra todos as pontinhas soltas da história com carisma e humor.

Desgraça ao Seu Dispor está disponível para assistir no Viki, confira o trailer a seguir

Nota: 4,3/5

Avalie a produção!

Autor do Post:

Barbara Sales

administrator

A dorameira que, de vez em quando, se perde na lista de dramas, mas que sempre está adicionando coisas novas. Aprendiz da Corvinal, gosto de ler uns livros aqui e acolá e, raramente, escrevo sobre. Amante de fantasias e romance (não necessariamente na mesma ordem).

    Continue Reading

    Previous: CRÍTICA | Matrix 4 reinventa alguns conceitos, mas não inova (COM SPOILERS)
    Rate article