RESENHA | Amor(es) Verdadeiro(s) é uma das melhores obras de Taylor Jenkins Reid

RESENHA | Amor(es) Verdadeiro(s) 'e uma das melhores obras de Taylor Jenkins Reid image 0 a-news
Siga e Compartilhe:

Que Taylor Jenkins Reid vem ganhando cada vez mais espaço na estante dos leitores brasileiros não é nenhuma novidade, e Amor(es) Verdadeiro(s) é um bom exemplo do motivo desse sucesso. O livro foi publicado no Brasil pela editora Paralela e possui 288 páginas, conta a história de Emma e Jesse que se conheceram ainda na escola e construíram juntos uma vida totalmente diferente do que era esperado, até que no primeiro ano de casamento um trágico acidente parece por fim a essa linda história. Porém quis o destino que depois de anos Jesse fosse encontrado vivo e agora Emma precisa decidir se quer de volta a vida com seu marido ou se quer seguir na sua nova rotina com o atual noivo.

O livro começa no momento em que Jesse é encontrado e vai alternando presente e passado onde somos apresentados ao inicio da história dos dois enquanto são dois adolescentes frustrados com as expectativas da família até que se conhecem e vão embora da cidade juntos para construir a vida longe de tudo o que se esperam deles. Ao mesmo tempo em que nos apaixonamos por esse amor livre também precisamos lidar com a ausência dele enquanto Emma presencia seu devastador luto. 

É um golpe emocional muito baixo ter que se apaixonar por uma história linda e no momento seguinte lidar com a ausência dela, sofremos juntos com Emma a dor de perder alguém que não era perfeito, mas que encaixava perfeitamente nos defeitos dela. 

Taylor Jenkins Reid consegue escrever sobre luto e perda de uma maneira muito sensível e poderosa e é por isso que durante a leitura é tão fácil se apaixonar por Jesse e torcer para que Emma encontre um jeito de seguir sua vida sem ele, e no momento em que Jesse volta fica impossível não torcer, nem que seja um pouco, para que ele tenha o final feliz que merece ao lado de Emma. 

READ  SÉRIES | HBO Max encomenda minissérie de Steven Soderbergh e Ed Solomon, “Full Circle”

Enquanto a história vai nos mostrando o processo da escolha de Emma, também vamos acompanhando as suas mudanças, suas novas paixões e a evolução do relacionamento com a irmã mais velha que sempre pareceu tão problemático. A livraria da família dá um toque extra na história trazendo ideias e sugestões de livros. 

Amor(es) Verdadeiro(s) é uma história sobre amor, luto, amizade e família. Mas é também uma história de amores diferentes e novas escolhas ao longo da vida. Foi um livro que me conquistou, me fez dar risada alta, chorar baixinho e ficar indignada com a maneira que a vida tem de agir sem roteiro. Eu queria torcer por um final ao mesmo tempo que queria torcer pelo outro, queria que algo acontecesse para que todos os personagens centrais pudessem ser felizes da melhor maneira possível. Mas o que prende tanto na escrita da Taylor é justamente o quão semelhante as suas histórias são com a vida real. E por isso aceitei o final e entendi porque ele era tão verdadeiro e justo!

Apesar de ter amado Os Sete maridos de Evelyn Hugo com muita força, Amor(es) Verdadeiro(s) se tornou o meu favorito da autora.

Avalie a produção!

Autor do Post:

Yara Lima

administrator

Uma das fundadoras da Tribernna, estudante de comunicação social, nordestina e periférica. Divide o tempo entre ler, dormir e escrever por ai!

    Continue Reading

    Previous: LIVROS | Taylor Jenkins Reid anuncia lançamento de “Carrie soto is back”
    Rate article